Tem curso novo!!!

Oi, gente!!
Passando para avisar que temos um curso novo por aqui!! 😀

Bom, na verdade o curso em si já existia, mas o formato é diferente.

Com a Academia Educar com Sapiência nossa ideia é ampliar o Curso Ensinar a Estudar com disciplinas que sejam importantes para a formação de tutores – pais, mães ou professores que desejam não apenas ensinar conteúdos, mas trabalhar a formação intelectual das crianças.

E a primeira disciplina será essa que começou como o primeiro módulo do Curso Ensinar a Estudar, onde trabalhamos a base moral da formação intelectual.

Quer saber mais? É só clicar aqui:

Curso A Educação do Caráter e os Estudos:
princípios e virtudes fundamentais para a formação intelectual da criança

Aula Especial

Oi, gente!!
Essa semana estamos em um pequeno recesso na Academia Educar com Sapiência e por isso teremos uma aula especial que será aberta para todos.

Vamos conversar sobre um assunto muito interessante: a aplicação das estratégias de agilidade para as famílias e os resultados maravilhosos que eles podem produzir.

A aula será hoje, dia 19/07, às 19h30.

Para participar é só se inscrever no canal do Youtube e ativar as notificações para ser informado quando a aula começar! 🙂

QUERO PARTICIPAR!

A importância da Beleza na Educação

Descobrir a importância do Belo na Educação foi algo que me surpreendeu demais! Desde o início.

Na verdade meus primeiros passos no assunto aconteceram no ano de 2011, quando por conta de estudos no L’Abri comecei a compreender a importância da Beleza na vida – desde tornar belos os nossos espaços, nossa casa, nosso dia a dia, até trabalhar para resgatar a importância de treinar o olhar para admirar e contemplar a beleza nas construções antigas, nas obras de arte…

Entender tudo isso foi libertador para mim. Sempre amei a beleza das coisas, mas amava com aquela sensação de culpa por me preocupar com algo que era supérfluo. Nesse sentido, compreender a importância da beleza até mesmo na cosmovisão cristã me trouxe aquele misto de alegria e alívio por saber que não estava errada em amar a beleza.

Eu me lembro que eu achava que arte não era para mim, porque minha ideia de arte era o que eu tinha estudado na escola (releituras de Tarsila do Amaral que eu achava sinceramente um negócio feio e sem sentido).

Foi quando comecei a descobrir que o nome disso era Arte Moderna, e que na verdade havia séculos e séculos de outro tipo de arte antes dessa. E que eu não era obrigada a achar nada disso bonito ou admirável.

Para muitos pode parecer óbvio tudo isso, mas para mim foi de fato libertador. Foi quando comecei a me interessar por História da Arte e o papel da Beleza na formação humana.

Como falo bastante sobre isso no Curso Ensinar a Estudar, algumas pessoas têm me perguntado sobre como aprofundar sua formação nessa área.

Estava pensando agora que poderia fazer um minicurso sobre essa questão de como ensinar a criança a apreciar a Beleza por meio das nossas atividades de ensino. Se vocês tiverem interesse escrevam aqui nos comentários para incluirmos na nossa grade de cursos da Academia Educar com Sapiência. 🙂

Enquanto isso, quero deixar aqui algumas indicações de material para quem quer estudar o assunto.

Bom, em 2012 eu dei uma palestra sobre esse tema no encontro anual da AECEP (Associação de Escolas de Educação por Princípios). O conteúdo da palestra está em formato de texto aqui no blog mesmo:

A valorização da beleza na Educação Cristã

Tem também alguns textinhos onde comento um pouco sobre isso aqui no blog. É só dar uma olhada aqui:

Arte e Beleza na Educação

Já comentei muitas vezes e indico sempre o documentário do Roger Scruton: Why beauty matters? (Por que a beleza importa?) É profundamente esclarecedor!

Um texto que também acho muito rico sobre esse assunto é a carta escrita em 1999 pelo Papa João Paulo II aos artistas. Tenho em um livro, mas creio que também seja possível encontrar na internet.

Para quem gostaria de indicação de livros, vou colocar aqui aqui alguns que já li sobre o assunto e que me ensinaram bastante. Alguns ainda não temos em Português. Vou deixar meus links para a Amazon.

Beleza

Roger Scruton

Editora É Realizações


A arte e a Bíblia

Francis Schaeffer

Editora Ultimato

A arte moderna e a morte de uma cultura

Hans Rookmaaker

Editora Ultimato

Only the Lover Sings

Josef Piper
Eidtora Ignatius

Art in Action
Nicholas
Wolterstorff

Grand Rapids

“Onde está a vida que perdemos vivendo?”

Dia desses fui moer os grãos para passar café.

Mas enquanto moía comecei a rir lembrando de como era o moedor de café quando eu era criança. Porque esse é todo bonito (é do meu irmão, aliás), e o que nós tínhamos em casa era de ferro, meio azul eu acho… E ficava preso na parede. E se hoje é chique tomar café com grãos moídos na hora, quando eu era criança não tinha nada de chique não. Estava incluso nas nossas tarefas diárias quando estava acabando o café moído do pote. E eu achava que durava uma eternidade ficar girando aquela manivela até o braço doer. Então troca de braço pra descansar o direito e continua…rs

Eu acho engraçado quando alguém me escreve sobre o livro “O jovem fazendeiro”, que usamos no Programa Valores e Virtudes, dizendo algo como “E era assim que os nossos avós viviam“. Eu dou risada porque eu vivi muito do que leio naquela história (acho que por isso me identifiquei tanto com ela).

Não sei por que Deus me permitiu isso. Eu nasci em uma cidade populosa, mas ainda era bem pequena quando nos mudamos para o meio do mato (literalmente). Não tinha energia elétrica, não tinha água encanada… Era água de poço mesmo, lampião, querosene… Eu ia com a minha mãe lavar roupa no rio, batendo em uma tábua e depois colocando pra quarar. Para lavar louça era um jirau, que ficava do lado de fora da janela. Na nossa chácara tinha porcos, galinha (e, consequentemente, o irritante bicho de pé, que aliás eu não sei por que cargas d’água botaram esse nome em um doce…) Depois, quando nos mudamos para outro estado, vivi tudo isso de ir buscar leite de manhã no sítio do vizinho, bater manteiga (também até o braço cansar), ajudar minha mãe a fazer pão…

Esses dias quando contava para uma pessoa tudo isso ele perguntou: foi ruim?
É engraçado como quando vivemos no meios dos confortos da cidade achamos que é ruim viver precisando fazer tudo ao invés de comprar pronto. Não, não foi ruim. Minha infância foi maravilhosa! Até hoje acho uma tremenda graça de Deus ter vivido assim até meus 14 anos… Nós não tínhamos dinheiro nem nada, mas eu me sinto como alguém que teve muita vida. Eu aprendi a me apegar às coisas essenciais da vida, aprendi o valor do trabalho, da simplicidade… E nós éramos tão felizes!!

Um dia, no aniversário da minha mãe, meu pai acordou a gente bem cedinho e deu um melão para cada um (ele plantava melão nessa época) e um canetão. Nós desenhamos carinhas nos melões e fomos levar pra minha mãe na cama, de presente. rsrs Já mais velha, com uns 12 anos, eu me lembro de ter juntado minhas moedinhas por muito tempo para comprar um carrinho para dar de presente para o meu irmão mais novo. Como eu namorei aquele carrinho na vitrine! E como fiquei feliz quando finalmente pude comprar!

Nossa geração nos faz achar que as crianças precisam de conforto, de roupas novas, tênis novos, celular, tablet ou videogame para serem felizes. Mas isso é tão mentiroso… Sim, as crianças dizem que querem tudo isso, choram se não têm… Mas é porque elas são crianças. E ao contrário do que muitos pensam, as crianças não sabem o que é melhor pra elas. MESMO!

O que elas precisam na verdade é estar com a família, é trabalhar junto com os pais nas coisas de casa, nos pequenos consertos, no preparo das refeições… É correr com o pé na grama, ralar o joelho, comer fruta tirada do pé, ter muito espaço e nenhum brinquedo, para deixar a imaginação criar as próprias brincadeiras e aventuras. A criança precisa viver.

Acho mesmo que a vida moderna roubou muito da nossa vida. E nós chamamos de conforto, praticidade… Mas é só menos esforço, menos empenho, menos alegria em desfrutar do que trabalhamos para realizar com nossas próprias mãos, menos vida…

É por isso que eu gostei tanto de trabalhar as virtudes com o livro “O jovem fazendeiro”… Porque acho que é uma forma de ajudar nossas crianças a perceber que desde bem pequenos eles podem trabalhar, se esforçar, assumir responsabilidades… Ajudar a perceber quanto uma pessoa se torna mais forte e digna por meio do trabalho que vence a preguiça e nos faz valorizar o que é de fato correto e justo.

Conforto e comodidade em excesso são só isso: conforto e comodidade. Mais nada.

Achamos que é ótimo uma criança questionar o mundo todo sentada no sofá em frente à TV… E esquecemos que questionar não é ser inteligente. Ter conhecimento não é ter sabedoria. Assistir a vida dos outros… Não é viver.

O que fazer nas férias?

O que fazer nas férias? Continuar os estudos? Parar tudo? Manter a rotina?


Algumas pessoas me perguntaram sobre isso e pensei em gravar um vídeo para comentar algumas estratégias para as férias. Ainda não consegui fazer isso, mas quero deixar aqui 5 DICAS SOBRE AS FÉRIAS (e no final uma notícia ótima para quem já está por aqui há algum tempo):

1º – Pensando em crianças que frequentam a escola, o legal é que esse é um período em que a maior parte das crianças estarão de férias, o que torna um tempo muito bom para passeios no parque, noites do pijama, tarde da pipoca e outras atividades diferentes com primos e amigos, e, claro, para desfrutar de preciosos momentos em família!

2º – Quer seja férias da escola ou do homeschool, manter alguma rotina sempre é importante. Eu sei que a tentação é pensar: férias é hora de esquecer tudo, dormir até meio dia, almoçar às 4 da tarde e ir dormir às duas da manhã (sim, muuuita gente entra nesse ritmo). Mas ir para um extremo assim faz com que o retorno depois seja muito mais difícil, além de que a criança fica com a sensação de que férias é sinônimo de vida sem regras, quando na verdade é um descanso do tempo de estudos, não da vida.

3º – Quanto aos estudos em si, eu penso que depende de cada caso. Uma criança que esteja atrasada nos estudos precisa de algum descanso sim, talvez na primeira semana, mas as semanas seguintes são um período ótimo para “correr atrás do prejuízo”. O período de férias é um tempo ótimo para decorar a tabuada toda (que pode até ser algo divertido), treinos de leitura e outras atividades do estilo. Já se a criança está indo super bem nos estudos, nada melhor do que curtir o tempo de férias, talvez mantendo apenas leituras, passeios culturais e outras atividades que a família tem mais oportunidade de fazer nas férias do que no período de aulas.

4º – Existem muitas atividades legais e que contribuem para o desenvolvimento da criança. Os famosos quebra-cabeças, como esse da foto, são excelentes para estimular habilidades como o raciocínio lógico, percepção visual, e planejamento estratégico, entre outros.

5º – A leitura em voz alta continua sendo uma atividade excelente para se desfrutar em família, sendo que nas férias os momentos podem ser mais longos, com mais tempo para as ideias criativas que surgem a partir da história como receitas, trabalhos artísticos e pesquisas sobre lugares e pessoas.

E a notícia?
Pois sim! Preparei um cupom especial para quem já é cliente do Programa Valores e Virtudes (nossos clientes “sapientes”, rs). Enviei hoje por email. Corram lá para aproveitar.

(Se não encontrar o email, dê uma olhadinha na caixa de spam ou de promoções. Qualquer coisa é só me escrever por email que envio novamente – contato@educarcomsapiencia.com). 🙂

Quem quer ganhar uma caixa dessas?

Oi, gente!! Julho chegou, trazendo as benditas férias e por aqui teremos algumas novidades muito boas para vocês!

A primeira delas é o sorteio de uma caixa para estudo das virtudes com:

  • Livro “O mágico de Oz”, edição ilustrada de bolso, capa dura, Editora Zahar
  • 1 Guia de Estudos das Virtudes – Material do professor, já com os recursos extras
  • 1 Material do aluno, com atividades para registro
  • 1 joguinho de flashcards “Cartões das Virtudes”

Já imaginou que emoção receber uma caixa, já com todo o material prontinho, ou dar de presente para alguém?

Pois bem! O sorteio será no dia 10 de julho, próxima quarta-feira.

Para participar basta você se inscrever no nosso novo cadastro aqui do blog:

EU QUERO!

QUER TER MAIS CHANCES DE GANHAR?

Se você já trabalhou com um dos nossos materiais do Programa Valores e Virtudes clique abaixo e deixe seu comentário contando como foi para gerar mais um cupom de participação no sorteio. Pode deixar seu depoimento em cada material que você já usou para ter ainda mais chances. 🙂

Não esqueça de deixar seu nome no comentário para conseguirmos somar ao seu cupom de sorteio, tá?