Dificuldades nos estudos: uma dica para os pais

Quase sempre, quando eu digo que trabalho com tutoria educacional, a primeira pergunta que as pessoas me fazem é o que seria isso. A segunda, depois que eu explico, é algo parecido com: “Meu filho/sobrinho/neto/afilhado… tem muita dificuldade para aprender. O que será?”
Bom, obviamente eu não tenho como dizer qual a dificuldade da criança numa situação dessas. A avaliação que eu faço leva pelo menos umas três horas, incluindo conversar com os pais, conhecer a casa, ver o material de estudos da criança e as anotações dos professores.
Mas hoje eu queria falar sobre uma coisa que influencia muito no rendimento da criança nos estudos e que, embora pareça óbvio, muitas vezes (muitas mesmo!) os pais não percebem: os problemas de visão. Em geral os professores passam muito tempo olhando as crianças de frente. Isso permite que a gente conheça e reconheça diversas questões relacionadas à forma como eles reagem nas situações. Uma delas é exatamente como eles olham e como leem. Como lidamos com muitas crianças, certas atitudes que fogem do padrão para idade ou contexto chamam a atenção – como o gesto da criança que aproxima demais o livro do rosto para ler, ou aperta os olhos para enxergar a lousa. Mas nem sempre os professores percebem isso e os pais não precisam esperar que a escola solicite para só então levar a criança para fazer um exame de vista.
IMG_20170927_114222_202questão é que não enxergar bem provoca uma série de fatores que têm efeito cascata. Se a criança está com problemas na visão ela vai ter muitas dificuldades para ler e escrever, o que vai acarretar em dificuldade para estudar e em um baixo desempenho nas avaliações e atividades. O baixo desempenho pode acabar causando certo estresse que piora ainda mais a situação porque a criança começa a ficar agitada ou desanimada e se achando “burra” por não conseguir aprender. Aliás, se você usa óculos deve ter percebido que o simples fato de passar um tempo sem eles causa um certo incômodo ou nervosismo, mesmo para quem precisa de graus muito baixos.
Então até aquela agitação e irritação da criança – que alguns vão imediatamente associar a Déficit de Atenção ou algo do tipo – pode ser simplesmente consequência da dificuldade para enxergar bem. O mesmo também pode acontecer com a audição, mas os problemas de visão são bem mais comuns.
Essa é, então, a dica que eu gostaria de dar aos pais: olhem para os seus filhos. A correria do dia a dia muitas vezes faz com que as conversas e atividades sejam feitas enquanto se faz o almoço ou enquanto se olha no celular, mas olhar com atenção é importante. Os relacionamentos em família precisam desse tal “tempo de qualidade” em que as pessoas podem conversar tranquilamente, olhando uns para os outros. É nesse momento que as crianças percebem que você não apenas passa os olhos por elas; você realmente as vê; as enxerga. E, de quebra, são momentos em que você pode perceber se elas estão enxergando bem ou não. E quem sabe não acaba percebendo também outras coisinhas mais? 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s